loading
instagram
Como ultrapassar a barreira da cultura da venda porta a porta

O modelo de venda porta a porta, a visita presencial é tão consolidada no modelo de negócio de compra e venda no Brasil, que se torna um desafio avançar na implantação de e-commerce para captação de venda B2B.

Empresários enfrentam resistências vindas de diferentes fontes, de um lado a falta da cultura do comprador em fazer compras online de forma mais autônoma, sem a presença física de um representante da empresa, do outro lado, os representantes temem o e-commerce porque enxergam nele um concorrente. No entanto, outras culturas mostram que a coisa não é assim tão complicada.

Nos EUA, esse é um mercado que pode faturar mais de um trilhão de dólares. Segundo a Forrester, em 2016, o B2B americano faturou mais de 830 bilhões de dólares e estima-se que ultrapasse a marca de 1,2 trilhão de dólares até 2021.

Diante desses números, alguns empresários brasileiros começaram a ter um olhar mais atento a essa tendência de mercado. As vantagens são muitas e o resultado é certo.

A Stevia Soul, empresa pioneira no desenvolvimento de produtos funcionais a base de stévia apostou nesse canal e mostra que, apesar dos desafios o investimento vale a pena.

Para um segmento tão tradicional como o dos alimentos diet, adoçantes e produtos naturais, a busca por saudabilidade na sua integridade, viu na venda online uma sinergia com todo o propósito buscado.

Janaína Bahia, vice-presidente da Stévia Soul, afirma que foram surpreendidos com os benefícios para vários departamentos da companhia.

Para a equipe de venda, o trabalho enfrentado foi de convencê-los sobre a facilidade que teriam para atrair clientes e fechar novos pedidos. Como o cliente pode ser rastreado até a venda e vinculado ao representante responsável, ele não perde a comissão. Sem contar nas economias geradas com a diminuição com os custos de deslocamento e o ganho de tempo, já que as barreiras geográficas são estreitadas.

A equipe de marketing, apoiador fiel dessa iniciativa desde o início do projeto, teve a possibilidade de atingir novos targets que antes estavam fora da área de atuação. Além dos ganhos logísticos, redução de custos para empresa e aumento da receita.

Para Stevia Soul o e-commerce foi o grande diferencial para enfrentar a crise, crescer num cenário de tantas adversidades e se aproximar de pequenos empresários e do consumidor final através das suas vendas online também para o mercado B2C.

A Stevia Soul se encontra num momento de expansão no mercado digital. O e-commerce já não é mais um diferencial, ele faz parte do negócio da empresa. Em pouco tempo, esperam ser uma referência nesse segmento no canal alimentar. Porque está no seu DNA ser pioneiro e inovar.

Nossos Produtos