loading
instagram
Carnaval começa cada vez mais cedo e não tem hora para acabar
São Paulo, SP ,28/02/2020 –

Cidades famosas por suas grandes festas de rua como Salvador, na Bahia, começa o verão já em clima de Carnaval, os fins de semana são recheados de ensaios, micaretas, festivais. São Paulo tem sido o destino mais procurado para curtir a festa, as ruas deixam o trânsito de lado para dar passagem aos bloquinhos. Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Recife são outros pontos de grande aglomeração.

Uma combinação que vai muito além das cores e fantasias. Chuva, sol, bebida, milhares de pessoas juntas. Tudo que faz a cara do Carnaval também pode deixar o corpo com algumas sequelas da folia.

Para quem pretende curtir o finzinho da festa neste fim de semana, a Stevia Soul dá alugam dicas. Em primeiro lugar, hidratação, porque o álcool desidrata. Então, se a pessoa tem o hábito de tomar 1 L d’água por dia, quando ela ingere bebidas alcoólicas, precisa tomar dois, protetor solar, afinal, além de queimar, o sol também pode provocar desidratação.

Uma alimentação balanceada, com dieta rica em frutas, legumes e vegetais, pouco açúcar e frituras. Buscar substitutos naturais como stevia e xilitol, sucos caprichados, receitas práticas para não perder a folia, como tantos produtos encontrados no portfólio da marca Stevita.

Segundo especialistas as viroses gastrointestinais são as mais comuns dessa época, os alimentos perecem mais rápido, as pessoas têm mais contato com a água contaminada, mais um motivo para preparar em casa suas refeições com a segurança oferecida pela Stevia Soul.

Outro cuidado importante é evitar levar as mãos à boca ou esfregar os olhos, porque a mão em geral é via de contaminação para diversas enfermidades, gripe, resfriado, conjuntivite, entre outros.Deve-se lavar bem as mãos ao longo do dia e se isso ficar muito difícil no meio da folia, vale carregar um potinho de álcool gel, encontrados facilmente em farmácias, é possível levar sem fazer volume nas pochetes que voltaram com tudo e são peça obrigatória no look do Carnaval.

Quem nunca viveu um amor de Carnaval? Mas beijar muitas pessoas aumenta o risco de contrair a mononucleose, popularmente conhecida como “doença do beijo”. A mononucleose é uma virose aguda, febril, mas o quadro clínico é inespecífico, quer dizer, se parece com o de outras viroses, inclusive uma gripe. Os sintomas mais comuns incluem fadiga, febre, dor de garganta e ínguas inchadas no pescoço ou em outras partes do corpo.

O período de incubação da mononucleose é de quatro a dez semanas após o contato com um indivíduo infectado. Ou seja, quem se infectar no Carnaval vai saber por volta da Semana Santa ou até depois.Sempre vale lembrar o uso da camisinha, porque fantasias de Carnaval podem custar caro e não se trata só do preço das fraldas. Doenças como AIDS, HPV, sífilis, hepatite, gonorreia, todas elas podem ser evitadas com o uso do preservativo. Ainda dá tempo de aproveitar o finzinho da festa sem abrir mão dos cuidados com a saúde nessa folia.